Marco Antonio se mostra indignado com a aprovação de requerimento da CPI

0

Marco Antônio (PPS), líder da base do prefeito, Luciano Cartaxo (PSD), na Câmara de João Pessoa, se mostrou indignado com a aprovação do requerimento para implementação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar possíveis desvios de recursos destinados às obras do Parque Solon de Lucena.

Marco Antônio reprovou o pedido oficial que foi encaminhado para o presidente da Casa, Durval Ferreira (PP). Dez vereadores assinaram o requerimento, dentre eles, dois são do PPS, Bruno Farias e Djanilson Santos, partido de Marco Antônio e do vice-prefeito da Capital, além de também comporem a base de sustentação do prefeito.

“A CPI é prerrogativa da Câmara dos vereadores, 1/3 entendeu por bem requerer. Vamos acompanhar, analisar a questão regimental para saber se existe fato que determine a criação dessa CPI, vamos ver a indicação de membros”, declarou.

O vereador ainda afirmou que tem uma bancada de apoio e não de subalternos e que já marcou uma reunião para “saber quem somos”.

“Se somos uma bancada, temos que agir de forma uníssona, de forma conversada, para divergir tem que ser dentro da bancada e caso seja voto vencido ou vencedor levamos essa decisão para fora. Vamos fazer essa conversa o mais rápido possível”, disse.

Para Raoni, o requerimento não traz nenhuma novidade, a novidade é a adesão de alguns colegas da situação e destacou ainda que se fosse ele quem tivesse assinado uma CPI proposta pela oposição e que pode vir a ser apenas eleitoreira, pois o ano é eleitoral, “no momento que eu tivesse aderindo isso, estaria deixando a bancada do prefeito”, concluiu.

 

Sobre o autor

Comente