A vereadora Raíssa Lacerda aponta irregularidades no Jampa Digital

0

A vereadora Raíssa Lacerda (PSD) em entrevista na manhã desta quarta-feira (9) associou a morte do então servidor da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) Bruno Ernesto, ao programa Jampa Digital. Bruno foi assassinado em fevereiro de 2012, foram indiciados 23 pessoas por suposto desvio de recursos do programa.

Segundo Raíssa: “A morte de Bruno Ernesto precisa ser explicada. Mataram e colocaram na mala de um carro e ninguém sabe, ninguém viu”. Ainda afirmou que recebeu nesta manhã uma ligação da mãe de Bruno solicitando a instalação da CPI do Jampa Digital.

Raíssa se pronunciou após darem entrada três novos pedidos de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de João Pessoa. Pedidos estes que solicitam investigar atos realizados na gestão de Ricardo Coutinho (PSB) quando prefeito.

 

Sobre o autor

Comente