Greve dos servidores do município de Patos prejudica a campanha de vacinação contra o vírus H1N1

0

A campanha de vacinação contra a gripe H1N1, em Patos vem sendo prejudicada pela greve dos servidores municipais, que iniciou na semana passada.

A campanha teve que ser antecipada em virtude dos casos registrados suspeitos de se tratarem do vírus H1N1, no entanto, das 40 Unidades Básicas de Saúde do município, apenas 12 estão funcionando.

No primeiro momento, as vacinas são destinadas apenas par os dois grupos prioritários, gestantes e profissionais de saúde que atuam em serviços de urgência, emergência e unidades de saúde.

Maria Risoneide, de 22 anos, está no quarto mês de gravidez e espera o segundo filho. Segundo ela, precisou ir a quatro postos de saúde em bairros distintos para conseguir a vacina: “O posto do meu bairro está fechado há dias e eu tive que sair procurando, porque essa epidemia da gripe está me deixando bem preocupada, por isso que corri pra me prevenir”, explicou.

As exigências reivindicadas pelas categorias em greve se referem a melhores condições de trabalho e reajuste salarial. A Prefeitura Municipal informou que está em diálogo com o sindicato, mas, em virtude da atual situação econômica, é inviável o município conceder aumento de salário.

De acordo com o Sindicato da categoria a greve dos servidores já dura 10 dias e a paralisação dos serviços deve continuar por tempo indeterminado.

 

 

 

 

 

 

Sobre o autor

Comente