Reforma da Previdência: Cássio é contra medida que retira direito dos trabalhadores rurais

0

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) se posicionou contra as medidas propostas na Reforma da Previdência, sobretudo no que diz respeito aos trabalhadores rurais. A PEC 287 prevê  mudanças na idade mínima para que os agricultores recebam o benefício, assim como determina o corte de uma aposentadoria para quem acumula benefícios.

Cássio adiantou que seu posicionamento não será de acatar as mudanças previstas na reforma e que vai mostrar a importância desse benefício. “Eu não vou destruir aquilo que eu construir, eu não vou votar contra o trabalhador. Porque nada transformou mais a realidade do nosso Nordeste do que a aposentadoria desses trabalhadores. Repito, eu não votar contra aquilo que fui o responsável de criar”.

“Se for feito um levantamento, hoje praticamente 80% das cidades paraibanas tem o pagamento das aposentadorias aos trabalhadores uma renda maior que o FPM, o que o INSS paga aos aposentados é mais do que a arrecadação das prefeituras. Então, mais do que previdência nós estamos falando de justiça social”, acrescentou o vice-presidente do Senado Federal.

O tucano lembrou ainda que foi durante seu mandato como deputado federal que os agricultores conquistaram o direito de se aposentarem. “Se hoje os trabalhadores estão lutando para manter o pagamento do salário mínimo na aposentadoria foi porque lá atrás, quando fui deputado constituinte, eu garanti esse direito na Constituição. Se ele lutam para não mudar a idade da aposentadoria do homem e da mulher, porque eu fui responsável por essa transformação”.

Caso seja aprovada, a PEC determina que o trabalhador rual terá que trabalhar até o 65 anos para requerer a aposentadoria, já a trabalhadora rural só poderá ter direito ao benefício a partir dos 60 anos. Os agricultores que recebem recebem pensão terão que optar por qual salário quer receber, não podendo acumular os benefícios.

Sobre o autor

Comente