Líder do governo afirma que privatização da Cagepa partiu do governo federal; oposição quer debate

0

A possível privatização da Companhia de Águas e Esgoto da Paraíba (Cagepa) se tornou munição para os que fazem oposição ao Governo do Estado. O líder governista, Hervázio Bezerra (PSB) se apressou em dizer que a proposta partiu do governo federal.

Em entrevista ao programa 60 Minutos, da Rádio Arapuan, o socialista se posicionou contra a privatização, mas defendeu que o tema seja discutido amplamente. Ele destacou que o governo federal tem feito uma série de imposições aos governos estaduais para que sejam concedidos benefícios e firmados convênios.

“A nível de estado, acho que se a proposta de privatização chegar com uma imposição do governo federal, pelo perfil do governador Ricardo Coutinho, acredito que ele irá resistir até o último ponto”, afirmou Hervázio, acrescentando que a orientação do governador em relação ao tema ainda não é conhecida.

“Discussão não caiu do céu”

Os argumentos dos governistas, no entanto, não convenceram o presidente estadual do PSDB, Ruy Carneiro, que afirmou, em entrevista ao 60 Minutos, que a discussão sobre a privatização da Cagepa “não caiu do céu”.

“Não existe a necessidade de privatização da Cagepa por não estar em situação como a do Rio de Janeiro, com salários atrasados, dívidas”, pontuou.

Ruy destacou que a Cagepa está gerando lucro para o Estado. “A Paraíba foi onde o valor da água mais subiu no Brasil percentualmente. A Cagepa está financeiramente muito bem e acredito que esses aumentos não foram dados com a intenção de privatizá-la”, opinou.

O tucano acredita que a situação da Paraíba foi inserida em uma discussão mais ampla, que aborda várias outras privatizações nos estados.

Secretária nega privatização

O secretário de Estado dos Recursos Hídricos, João Azevedo, afirmou que em relação a uma possível privatização da Cagepa “estão confundindo alhos com bugalhos”.

“São duas ações que são completamente diferentes e estão misturando: uma coisa é o estudo que o BNDES está fazendo de cada estado sobre os modelos para universalização do saneamento básico; outra coisa é essa medida que saiu ontem do governo federal para que os estados que estejam endividados e quiserem regularizar sua situação façam várias coisas, como privatização. O que não está relacionado a Paraíba. Está muito mais relacionado ao estado do Rio de Janeiro”, explicou.

MaisPB

Sobre o autor

Comente