Saque do FGTS começa com filas e desencontro de informações pelo país

0

Até as 8h40 da manhã, 400 mil pessoas já haviam sacado o dinheiro nos caixas, totalizando R$ 163 milhões de pagamentos.

Trabalhadores têm enfrentado alguns problemas para sacar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) nesta sexta-feira (10).

Até as 8h40 da manhã, 400 mil pessoas já haviam sacado o dinheiro nos caixas, totalizando R$ 163 milhões de pagamentos.

Há relatos de pessoas que sabem que tem dinheiro para sacar, mas encontram apenas R$ 2 nos caixas eletrônicos. Há também quem esteja sendo mandado pra casa por não estar com a carteira de trabalho, mesmo com valores baixos para retirar.

A Caixa havia informado que apenas trabalhadores com mais de R$ 10 mil seriam obrigados a trazer a carteira de trabalho para atendimento presencial.

Daniel Barbosa, 35 anos, diz ter pouco mais de R$ 1.000 para retirar. Ao chegar ao caixa eletrônico, o valor disponível era de apenas R$ 2.

Ao solicitar atendimento presencial, foi informado que só poderia ser atendido se tivesse com a carteira de trabalho, mesmo com o sistema de atendimento da Caixa mostrando que ele tinha direito ao valor esperado.

A Caixa diz que pode haver divergência de cadastro, por isso a obrigatoriedade de apresentar a carteira.

José Aldo, 45, corrigiu os dados divergentes de uma saída do emprego na quarta-feira, em uma agência da Caixa. Ele queria que tudo estivesse certo nesta sexta para receber os cerca de R$ 2.000 a que tem direito.

A frustração veio quando chegou no caixa eletrônico e também encontrou apenas R$ 2 no fundo. Às 8h45 ele estava na fila pra ser atendido presencialmente.

Gilmar Cabral de Oliveira, 32, tem cerca de R$ 4.000 para retirar, de três empregos anteriores. Chegou à fila por volta das 8h30 da manhã, mas também foi informado que precisaria da carteira de trabalho para entrar na agência. A orientação foi dada na própria fila.

“No site, dizia que seria preciso trazer apenas o RG e o Cartão do Cidadão”, afirmou.
Uma fila de cerca de 50 trabalhadores se formou em uma agência da Caixa na avenida Paulista na hora da abertura (região central de São Paulo). A Caixa espera que mais de 4 milhões de pessoas nascidas em janeiro e fevereiro retirem o benefício em todo o Brasil.

Stephanie Santana, 25, aguardava na fila para atendimento dentro das agências. Ela tinha cerca de R$ 400 para retirar, mas, sem cartão do cidadão, precisava do atendimento presencial.

“Descobri por acaso, no jornal. Pedi demissão quando era mais nova e nem sabia que tinha direito”, afirma.

“Todo mundo quer dinheiro, ainda mais assim, quase de graça”, diz sobre ter chegado cedo à agência. O destino dos recursos deve ser a poupança ou alguma tatuagem, diz.

Fonte: FOLHA PE

Sobre o autor

Comente