Funcionária acusa vereador de Patos de tentar trocar votos por dispensa de alistamento militar

0

A funcionária Gláucia Ferreira que estava a disposição do Tiro de Guerra da cidade de Patos e transferida para outro setor do município denunciou a imprensa que estaria sendo perseguida pelo Vereador Dito.  Para a funcionária pública esta perseguição estaria acontecendo porque na campanha passada o Vereador teria tentado conseguir algumas dispensas do serviço militar para seus eleitores e com a negativa da funcionária em não permitir esses arrumadinhas ele vem sofrendo perseguições por parte de Dito.

Dito na última terça feira quando usou a tribuna na Câmara Municipal disse que a funcionária Glaucia era afilhada da vereadora Lucinha e por isso gerou toda essas discussão envolvendo o Tiro de Guerra. O Parlamentar deixou claro que aquele cargo é de confiança e Lucinha tem que entender que agora é uma nova gestão.  A indicação da nova servidora que ficará a disposição do Tiro de Guerra pertence a Dito que já indicou a nova secretária.

Sobre o autor

Comente