Compartilhe

MENOS MORTES NA PARAÍBA: Número de assassinatos em 2019 continua em queda e é o menor dos últimos 9 anos

Em 2019, foram registrados 942 assassinatos na Paraíba, de acordo com Monitor da Violência — Foto: G1/Reprodução

A Paraíba teve uma queda de 22,1% no número de vítimas de crimes violentos em 2019 em comparação com o ano de 2018. O percentual está no índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Em 2019, foram registrados 942 assassinatos, enquanto que em 2018 o número era 1210.

Seguindo uma série histórica desde 2011, o ano passado teve o menor número de crimes violentos letais intencionais. Há uma diminuição gradativa, observada nesses nove anos de registro. Entre 2011 e 2019 foram 725 mortes a menos.

De acordo com Samira Bueno, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma política consistente explica essa redução histórica. “Há estados que têm políticas públicas consolidadas de redução e controle da violência que estão aí há 5, 6, alguns há mais de 10 anos reduzindo os homicídios e outros crimes violentos. Podemos olhar para São Paulo, Paraíba, Espírito Santo, Distrito Federal, que vêm de uma queda consistente e que têm políticas públicas que são pautadas no fortalecimento da inteligência, na análise criminal, políticas baseadas em evidências e políticas de segurança que são integradas com as políticas sociais”, diz Samira.

O ano de 2019 oscila bastante quando os números absolutos são analisados. O mês mais violento em relação aos assassinatos foi o de novembro, com 87 mortes. Em seguida esteve o mês de fevereiro, com 83 assassinatos, e abril e setembro, com 82 mortes. Os números já são bem menores se avaliados em comparação com o ano de 2018, quando o mês mais violento, que foi o de janeiro, apresentou 128 crimes violentos intencionais.

O levantamento, que compila os dados mês a mês, faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados apontam que:

  • o estado teve 942 assassinatos em 2019, o menor número de toda a série histórica, iniciada em 2011
  • houve 268 mortes a menos na comparação com 2018, uma queda de 22,1%
  • o mês mais violento de 2019 foi novembro, com 87 assassinatos
  • todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no ano

Feminicídios

 

O número de feminicídios representa 52% da quantidade de mulheres assassinadas em 2019. Em 2018, esse percentual foi de 40,5%. De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística, foram registrados 84 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) com vítimas do sexo feminino, sendo 34 desses, feminicídios – quatro a menos que no ano de 2019.

O ano de 2019 foi violento para as mulheres da Paraíba. O número de 38 feminicídios é superior ao de homicídios dolosos de mulheres, que não têm relação com o gênero, e acertou a estatística de 32 casos. Além disso, os dados também mostram que duas mulheres morreram por latrocínio, quando acontece o roubo seguido de morte, e outra por lesão corporal seguida de morte. No total, 73 mortes.

O mês com o maior número de feminicídios foi o de abril. Além dela, outras cinco mulheres também foram mortas por seus companheiros ou ex-companheiros. Igualando a abril, o mês de outubro também registrou 6 feminicídios. Não houve um mês do ano que uma mulher não tenha sido morta por questões de gênero.

Fonte: G1

Créditos: G1

« Voltar

Política

Chico Mendes surge em pesquisa como um dos LÍDERES mais lembrado pelo povo da Paraíba,no SERTÃO sua liderança ganha projeção

Política

Prefeito de Uiraúna que foi flagrado colocando propina na cueca é posto em liberdade

Economia

CIDADES Prefeito Chico Mendes anuncia pagamento antecipado dos servidores municipais para dia 10 de julho

Política

João Azevêdo está fazendo muito pelos municípios nesta pandemia e parte dos prefeitos não fala, diz Chico Mendes; assista vídeo

Saúde

Prefeito determina mutirão de testes rápidos em comunidades rurais e nos distritos de São José de Piranhas

Política

Pandemia: com trabalho mais intenso da Prefeitura, São José de Piranhas passa da bandeira laranja para amarela

Política

Senado define votação do adiamento das eleições na próxima terça-feira

Política

“O maior cabo eleitoral de Bolsonaro foi a facada”, diz Lula à rádio da PB