Compartilhe

JÁ NA AGULHA Tóffoli pode julgar a qualquer momento retorno de Ricardo Coutinho à prisão

A verdade é que a Suspensão de Liminar (nº 1278), impetrada pelo Ministério Público Federal junto ao Supremo Tribunal Federal para devolver o ex Ricardo Coutinho (e mais quatro) à prisão, já se encontra concluso para julgamento do ministro Dias Tóffoli, desde ontem (segunda, dia 6). Ele pode dar seu veredicto a qualquer momento.

O relator dos feitos da Operação Calvário é o ministro Gilmar Mendes, mas, como o Judiciário está de recesso (até o final de janeiro), o caso caiu para o presidente Tóffoli. Ele, logo que recebeu os autos, fez duas consultas: à Procuradoria Geral da República e à ministra Laurita Vaz, relatora do caso no Superior Tribunal de Justiça.

A PGR deu parecer pelo imediato retorno de Ricardo Coutinho à prisão, até porque, os demais integrantes do esquema continuam presos. A ministra Laurita lembrou já ter negado antes habeas corpus de soltura para outros integrantes da organização criminosa, e que, sendo Ricardo Coutinho o líder, deveria estar na prisão.

 

« Voltar

Política

Opinião: A dupla traição a João de Dr. Damião

Política

Cícero Lucena promove encontro descontraido com jovens em pleno Centro Histórico de João Pessoa

Política

Prefeitura anuncia Obra para reforma de matadouro público de quase meio milhão em São José de Piranhas

Política

Cícero Lucena visita bairros e debate sobre Saúde com população em João Pessoa

Política

Delegado deputado diz em debate que a corrupção tem ser praticada e não falada

Política

Coordenador do Gaeco/MPF da Paraíba lança livro sobre 'Lei Ficha Limpa'

Saúde

Sexo em espaços abertos, a nova recomendação para combater o coronavírus

Política

Eu poderia estar roubando, mas estou aqui trabalhando, entenda o porquê