Compartilhe

Julian Lemos chama Ricardo de falastrão e desafia ex-governador para debater sobre armas e violência

O deputado federal diplomado, Julian Lemos (PSL), defendeu o decreto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) flexibilizando a posse de arma para o cidadão brasileiro, mas ainda espera muito mais em relação ao tema. Ele defende que o cidadão também tenha direito ao porte de armas, mas achou o decreto presidencial o ponta-pé inicial para o governo liberar o porte para o cidadão.

Em entrevista à Rádio Band News FM, nessa quinta-feira (17), o deputado rebateu as críticas do ex-governador, Ricardo Coutinho (PSL), sobre o decreto de Bolsonaro, afirmando que o presidente tinha paranóia por armas e que a medida seria ineficaz no combate à violência. Lemos refutou, também, a tese de Ricardo, na qual vincula o crescimento da criminalidade com as armas legais e desafiou o socilaista para debater o assunto.

“O ex-governador falastrão não quer que a população tenha conhecimento sobre o assunto. Ele disse que o presidente tinha paranóia por armas, mas paranóia tem ele que teve a maior guarda pessoal que um governador já teve e ainda criou uma lei para ter guarda militar após deixar o governo. Não existe vinculação de armas legais com o crescimento da violência no Brasil. Isso é mentira. Eu desafio e debato com o ex-governador onde ele quiser”, declarou.

 

 

Blog do Anderson Soares

« Voltar

Política

Nabor já traiu Sales, e agora usa vereadores da base para ter a cabeça de Sales em sua mesa

Política

Em reunião com Conselho Municipal de Saúde, prefeito garante pagamento do PMAQ

Política

SUCESSÃO MUNICIPAL: Em Patos, dois pré-candidatos governistas podem disputar o apoio do Palácio da Redenção em 2020