Compartilhe

Câmara municipal de Patos paga salário a diretor fantasma que nunca exerceu a função

Uma bomba estourou na tarde de hoje e vem da câmara municipal de Patos onde envolve a presidente daquele poder, vereadora Tide Eduardo (MDB). Tide estaria cometendo Crime de improbidade e responsabilidade fiscal ao manter no cargo de diretor geral da câmara o funcionário Wendel Ribeiro Enrique que segundo informações dos próprios vereadores, desconhecem esse servidor exercendo tal função.

Em consulta ao SAGRES do Tribunal de Contas, podemos identificar que Wendel foi nomeado no mês de abril e vem se mantendo como diretor geral daquele poder mesmo sem exercer a função para qual foi nomeado, o fato se agrava quando um outro servidor, o senhor Sebastião Dagmar, este nomeado chefe de gabinete da presidência passa a exercer a função de Wendel e acumulando duas funções.  Crime, e de tamanha gravidade que deve ser levado ao Ministério Público. Será se algum vereador vai levar o caso ao ministério público e pedir apuração? Ou à palmatória só serve quando é para o executivo?

Nós estamos falando de um crime grave e que não pode ser feito vista grossa.

A nossa reportagem tentou contato com a vereadora Tide Eduardo e até o fechamento da matéria não obtivemos resposta.

 

 

« Voltar

Entretenimento

Método de título de capitalização tem sido suspenso por força judicial em vários estados,PBCAP na Paraíba deverá ter o mesmo fim

Política

Câmara municipal de Patos paga salário a diretor fantasma que nunca exerceu a função

Política

Valone é farinha do mesmo saco no jogo político de Teixeira