Compartilhe

Presidente da Câmara Municipal de Patos estaria sendo investigada por suposto mensalinho a vereadores aliados

Existem políticos que acham que estão acima da lei e podem tudo, parece ser o caso da presidente da câmara municipal de Patos Vereadora Tide Eduardo (MDB) esposa do ex-vereador Marcos Eduardo que já presidiu aquele poder e responde na justiça por agressão a vereadora Edjane Araújo.

Nos bastidores todos sabem que quem comanda aquela casa legislativa administrativamente é Marcos Eduardo e sua esposa Tide é apenas uma figura decorativa com imagem representativa daquele poder.  A informação que nos chegou através de uma fonte, é que o próprio Ministério Público já teria sido informado de um suposto mensalinho dividido com vereadores que garante o poder pleno e livre da presidente, tudo feito através de seu esposo que seria o articulador político entre o executivo e legislativo.   Um dos principais benefícios de Tide e seu grupo de vereadores é a garantia de cargos dentro do poder executivo e em troca, Dite e Marcos garantiam apoio ao prefeito naquele poder, apesar que recentemente isso não aconteceu, na votação do código tributário um dos aliado de Tide e do prefeito deixo-lhes na mão.  

 

« Voltar

Política

Fantástico revelou que Dr.Bosco meteu a mão em mais de MEIO MILHÃO junto com Wilson Santiago que embolsou 1 MILHÃO em propina

Política

Vereadora de Patos acusa prefeito Ivanes de espalhar áudios insinuando que Dinaldinho recebia propina de empresa do lixo

Política

Uiraúna:Leninha precisa se desintoxicar do grupo de Bosco e se distanciar dos lobos ao seu lado

Política

O delator sumiu! A quem interessa a morte de Daniel Gomes? Ricardo Coutinho mandaria matar?

Política

Presidente da Câmara Municipal de Patos estaria sendo investigada por suposto mensalinho a vereadores aliados

Política

Sales Junior teria recebido 800 Mil de propina de empresa do lixo quando era prefeito, ele nega a denúncia e vai processar autor

Política

A CALVÁRIO chegou até Hugo e Nabor, o que vem por aí é sombrio para os dois

Política

Pergunte a Sales, não a mim!