Compartilhe

Vídeo: moradores são obrigados a cavar covas e enterrar parentes, na PB

Moradores do município de Caldas Brandão, na Paraíba, denunciaram, nas redes sociais, nesta quinta-feira (18), que estão sendo obrigados a cavar covas para poderem enterrar os parentes, no cemitério do distrito do Cajá. Segundo os relatos, postado em um vídeo, o coveiro responsável pelo local apenas abre e fecha o cemitério, e depois desaparece.

Sem equipamentos de proteção individual, os moradores arregaçam as mangas e  sem nenhum protocolo fazem o serviço de terceiros, para não deixarem seus entes queridos ao relento, sem um enterro digno. Ao mesmo tempo são expostos a condições de risco, inclusive o próprio coronavírus, já que alguns não utilizam sequer máscaras no local.

No vídeo é possível ouvir os relatos indignados dos parentes, que prometem denunciar o caso ao Ministério Público para providências.

“É uma vergonha. Meu irmão faleceu, e a gente vai fazer uma denúncia. A família tem que cavar e ainda enterrar. Um funcionário abre o cemitério e some. Isso é uma vergonha. Aqui são os familiares responsáveis por cavar e enterrar”, desabafou uma moradora.

 

 

 

crédito: PBAGORA

« Voltar

Política

Chico Mendes surge em pesquisa como um dos LÍDERES mais lembrado pelo povo da Paraíba,no SERTÃO sua liderança ganha projeção

Política

Prefeito de Uiraúna que foi flagrado colocando propina na cueca é posto em liberdade

Economia

CIDADES Prefeito Chico Mendes anuncia pagamento antecipado dos servidores municipais para dia 10 de julho

Política

João Azevêdo está fazendo muito pelos municípios nesta pandemia e parte dos prefeitos não fala, diz Chico Mendes; assista vídeo

Saúde

Prefeito determina mutirão de testes rápidos em comunidades rurais e nos distritos de São José de Piranhas

Política

Pandemia: com trabalho mais intenso da Prefeitura, São José de Piranhas passa da bandeira laranja para amarela

Política

Senado define votação do adiamento das eleições na próxima terça-feira

Política

“O maior cabo eleitoral de Bolsonaro foi a facada”, diz Lula à rádio da PB